segunda-feira, 10 de agosto de 2009

A Gripe h1n1, receitas, fotos.

Bem, primeiro deixem-me explicar algo... Eu estou com suspeita de Gripe H1N1 e muito cansada. Por isso dei um tempo no tricô e só vou por coisinhas que já terminei. É muito ruim sentir toda essa dor no corpo, febre e indisposição geral, só que é pior ainda ouvir da médica que enquanto eu não tiver agravamento de quadro respiratório, não posso fazer teste sorológico para descobrir qual é a gripe. Ou seja, como o Ministério da Saúde não libera o exame, tenho que esperar para ver se eu fico muito pior para poder fazer exame, sendo que é comprovado que o remédio age melhor nas primeiras 48 horas da doença...

Pobre povo brasileiro que tem uma medicina estatal dessas... Por que não deixam o exame disponível? Vai saber... Ou talvez saibamos: é caro.

Mas, enfim, vou postar aqui a receita da mantinha de bebê que fiz, que chamei de Manta Luana. Não sei as dimensões finais dela pois não medi, mas ficou quase uma colcha, pois caberia facilmente num berço americano.

Manta Luana
Material: 5 novelos de 40 g de Le Mont na cor que preferir (ou então D'Primera). Usei este fio a pedido da mãe, pois prefiro algodão puro para bebezinhos.
Agulha 7,0

Monte 159 pontos e trabalhe em ponto tricô (frente e verso) por dez carreiras.
Faça dez carreiras de ponto ventania: 1 ponto em tricô sem fazer, laçada, 2 pontos juntos em tricô
Faça vinte carreiras de ponto tricô (frente e verso, ou seja, cordões de tricô)
Primeira parte: (faça as 20 carreiras abaixo duas vezes)
Dez carreiras do seguinte jeito:
Primeira carreira e ímpares: 25 T, 25 M, 15 T, 29 M, 15 T, 25 M, 25 T
Todas as pares: tricô (ou pode-se fazer 3 pontos de pontos e seguir o ponto para dar efeito double face, para mim foi mais fácil deixar o avesso todo em tricô pois foi meu primeiro trabalho de manta)
Agora mais dez carreiras do seguinte jeito:
Primeira carreira e ímpares: 50 T, 15 M, 29 T, 15 M, 50 T
Todas as pares: tricô

Fazer mais um jogo de dez carreiras:
Primeira carreira e ímpares: 25 T, 25 M, 15 T, 29 M, 15 T, 25 M, 25 T
Todas as pares: tricô

Fazer vinte carreiras de tricô frente e verso.

E, agora fica mais fácil, basta repetir o que já foi feito, ou seja,
Primeira parte: (faça as 20 carreiras abaixo duas vezes)
Dez carreiras do seguinte jeito:
Primeira carreira e ímpares: 25 T, 25 M, 15 T, 29 M, 15 T, 25 M, 25 T
Todas as pares: tricô (ou pode-se fazer 3 pontos de pontos e seguir o ponto para dar efeito double face, para mim foi mais fácil deixar o avesso todo em tricô pois foi meu primeiro trabalho de manta)
Agora mais dez carreiras do seguinte jeito:
Primeira carreira e ímpares: 50 T, 15 M, 29 T, 15 M, 50 T
Todas as pares: tricô

Fazer mais um jogo de dez carreiras:
Primeira carreira e ímpares: 25 T, 25 M, 15 T, 29 M, 15 T, 25 M, 25 T
Todas as pares: tricô

Fazer vinte carreiras em tricô (frente e verso)
Fazer dez carreiras no ponto ventania.
Fazer dez carreiras no ponto tricô.

Arrematar todos os pontos e fazer bicos de crochê à volta, a seu gosto.

Qualquer dúvida, postem que tentarei explicar melhor. Agora, algumas fotos:

Esse cachecol eu fiz com o fio Fantasia. Tem texturas e tudo o mais, mas não apreciei muito pois variam os comprimentos dos fios no começo e final do novelo e dá diferença nas partes texturizadas, ficando um trabalho irregular. O fio é delicioso de trabalhar, mas é muito caro. Esse cachecol terá que ser vendido a no mínimo 90 reais.


Ah, a cor é algo que me agradou muito. É uma espécie de branco mais amarelecido, um tom de pérola, digamos assim. Tive algum trabalho para o cachecol terminar com as pontas parecidas, pois eu disse, no começo e final do novelo há diferença no comprimento dos fios texturizados.


Esse pretinho abaixo, feito com fio Ternura, foi tecido em agulha circular. Uma golinha que não deu certo e transformei em mini poncho. Minha filha adorou.


Essa golinha azul tem uma história. Sobrou um novelo do fio quartz de um trabalho que fiz e não sabia que fim dar a ele. Aí vi no SuperZiper um reaproveitamento de lã mais grossa. Não deu outra, fiz a golinha. A receita, para variar, eu mudei totalmente, não gosto de tricotar em ponto pipoca. Gostei muito do resultado.


O fio Quartz é relativamente barato e foi fácil de tecer. Vejam a inspiração no SuperZiper: http://superziper.blogspot.com/2009/07/golona-de-trico-em-ponto-arroz.html

3 comentários:

Andrea disse...

Elis, eu concordo com vc!! Definitivamente eles não seguem o velho ditado "melhor prevenir que remediar", mas... Esse é o nosso Brasil.
Procura descansar bastante, e fica atenta nos sintomas amiga! Vou passando aqui todo dia pra saber da sua melhora tá!!
Fica com Deus!!
bjão

Monica disse...

Oi Eliz, descansa bastante para se recuperar rápido!!!QUanta coisa linda vc fez!!!
se cuida!!
bjos

Anônimo disse...

essa receita da mandar é muito difícil de entender!!!